12.6.06

A Adoção de Crianças com Necessidades Especiais


A Adoção de Crianças com Necessidades Especiais


"Muitos casais vêm a nós buscando mais informações a respeito da adoção, uma vez que não tiveram todas as suas dúvidas esclarecidas, por ocasião de seu cadastro no judiciário.

Ao falarem da criança pretendida, mesmo que estejam abertos para adoções tardias, demonstram, via de regra, um desconhecimento da realidade.

Por essa razão creio ser necessário reafirmar que as crianças abandonadas nas instituições ali estão porque sofreram privações, não foram atendidas em suas necessidades básicas, sofreram maus tratos, tiveram doenças infantis que não foram diagnosticadas em tempo hábil... Por isso, quase todas são crianças que têm características particulares.

No folheto "Transtornos mentais da Infância e da Adolescência", que aborda um trecho de autoria de Sylvia B. Nabinger, há uma abordagem muito realista e honesta: "Muitas das crianças abandonadas em instituições governamentais para a adoção têm problemas de saúde, malformações congênitas (lábio leporino, problemas ortopédicos, cardiopatias, seqüelas sifilíticas, genitália confusa etc.), retardos psicomotores, seqüelas de maus tratos (queimaduras, cicatrizes), problemas psicoafetivos (apatia, agressividade, hiperatividade, marasmo etc.), problemas psíquicos diversos (relacionados a má nutrição, infecções hospitalares etc.), cegueira e vírus HIV."

Diante dessa realidade os futuros pais adotantes precisam se conscientizar de que a maioria das crianças disponíveis tem "defeitos", mas necessitam de uma chance para reverter seu quadro, para ser curadas, para ser tratadas e voltar a viver dignamente. Tenho constatado que isso é possível. Num levantamento que fiz das crianças encaminhadas para a adoção através de Monte Refúgio nos últimos quatro anos, constatei o seguinte: foram adotadas onze crianças com necessidades especiais (crianças com subnutrição grave, com possibilidades de comprometimento neurológico, criança com Síndrome de Down, crianças com sérios distúrbios de aprendizagem por bloqueio emocional, criança com distúrbios da fala, crianças com saúde delicada, necessitando de intervenção médica e cirúrgica, criança com síndrome rara, necessitando de multi-terapias e criança soropositiva abrigada em outra instituição, mas adotada por casal indicado por nós) e todas tiveram parte de seu atendimento no tempo em que estiveram abrigadas e depois, após a adoção.

Em todos esses casos, as famílias têm alegria em compartilhar conosco as curas e os progressos animadores de todas as crianças, provando, uma vez mais, que elas precisavam apenas de uma nova alternativa para redirecionar suas vidas.

Acontece, porém, que crianças com necessidades especiais são triplamente abandonadas: primeiro por suas famílias biológicas; depois pelo Estado, que não tem programas adequados para a reabilitação delas; e por fim por muitos dos futuros pais adotantes, que, por falta de informação, têm medo de adotá-las.

Fica portanto aqui a reflexão para os futuros pais adotantes, que poderão transformar seus sonhos em realidade, se tão somente conseguirem enxergar a realidade como ela é, e não como a idealizaram." - Clélia Zitto Cezar

22 comentários:

Dea disse...

Cá querida amiga,

Achei interessantíssimo suas colocações, pq as AS e Psicólogas do forum ainda corre nosso processo de adoção há 4 anos, jamais souberam abordar o tema dessa maneira. E terminam por criar mais resistência ainda daqueles que estão apenas loucos para serem orientados da maneira apropriada à adoção.

Adotamos nosso Henrique a crú!!! Sem nenhum conhecimento de como lidar com as necesidades de uma criança que já havia sofrido horrores! Aliás tentaram até enquanto puderam nos esconder a situação precária do seu estado de saúde.

Graças a Deus, Ele nos deu sabedoria e abriu nossos corações para amá-lo e cuidar dele da melhor maneira possível e fomos buscando ajuda como até hoje buscamos para ajudá-lo a superar suas inseguranças, ansiedades e déficit de atenção, que interfere no seu aprendizado escolar. Estou certa que vamos conseguir, pois tudo o que ansiamos para o nosso pequenino príncipe é que ele viva com dignidade e se sinta sempre muito amado.

Bjs, Dea.

Silvana disse...

Oi Cá, muito legal este texto que postou aqui.
Pode ser de grande utilidades para pais que pretendem adotar.
Muito legal mesmo.
Queria saber se eu posso linkar este blog, lá no meu?
Beijos em vc e na Quelquel linda.
Bom feriado.

CARLA disse...

OLÁ...MEU SONHO DE SER MÃE É MEIO COMPLICADO PARA MUITOS E ÚNICO PARA MIM, QUERO SIM ME DOAR PARA UM SER DESDE BEBÊ COM SINDROME DE DOWN, TENHO ESSE ÚNICO PEDIDO, SERÁ QUE SERIA FÁCIL? E COMO OCORRE O PROCESSO DE ADOÇÃO?

MAYRA disse...

Eu e meu marido queremos muito adotar um recenascido, menino, portador de sindrome de down.Nos ajude, entrando em contato pelo e-mail.
Gratos Claudio e Mayra

danisrimi disse...

Boa Noite, me chamo Daniele sou enfermeira mae de dois filhos Gustavo com 15 anos e Lohana com 09 meu sonho não só meu mais do meu esposo e filhos e adotarmos um bebe com sindrome de down, vcs acham que é complicado deles liberarem a adoção ou até mesmo dificil de encotrar bebe sindrome de down para adoção?

rosane torres da cunha disse...

Quero adotar uma criança, e quero que ela seja uma criança especial, sindrone de down acho que elas muitas vezes são esquecidas por outros casais que idealizam uma criança perfeita, como faço quem pode me ajudar???

Rita disse...

Eu vivo com uma pessoa a 21 anos, mas não sou casada legalmente, sera que conseguiria adotar uma criança? Fiquei muito interessada em adotar uma criança especial por favor me responda muito obrigada

marcia disse...

Carla, há alguns dias atras pesquisei na net o que devo fazer para adotar uma criança com daw, aí hoje assisti a reportagem sobre a adoção tardia, que veio confirmar o meu desejo. O que devo fazer???????????????
marcia

marcia disse...

Carla, há alguns dias atras pesquisei na net o que devo fazer para adotar uma criança com daw, aí hoje assisti a reportagem sobre a adoção tardia, que veio confirmar o meu desejo. O que devo fazer???????????????
marcia

luiza disse...

LUIZA
Carla existe um limite de idade para adotar uma criança com necessidades especiais.
Beijos

João Carlos disse...

Gostaria de adotar um menino com sindrome de daw, pois ja tenho duas meninas filhas minhas mesmo,
dou casado Engenheiro e minha esposa pedagoga, os dois com muito amr e carinho para dar para mais um filho. fiquem com deus

segue meu contato caso saibam de algo.
eng_joaocarlos@hotmail.com

Débora disse...

Oi Carla sou mãe de quatro filhos que hj cresceram e eu amo crianças (cuidar)acho ate que se existe outra vida devo ter sido babá ou mãe de muitas filhos,há uns anos atras fiz um curso de educação especial ai vc imagina se era apaixonada fiquei mais ainda.Tenho uma vontade imensa de trabalhar ou mesmo de ter um bebe independente de qual seria sua necessidade dentro de mim existe muito amor e paciencia nao foi atoa que tive quatro filhos(diferença menos de um ano,eles ficam com a mesma idade durante + de 15 dias) bem criados e amados.Quando vejo uma criança sendo maltratada ou excluida tenho vontade de pegar pra mim e encher de amor e carinho e apagar tudo de mal de sua cabeça...Detalhe nunca tive babá sempre cuidei deles sozinha pareciam 2 gemeos ,pois a diferença de idade de um pro outro e menos de um ano e dos outrs dois de um ano certinho..
bjus
Débora Serra.(deboranatura2006@yahoo.com.br)

margarida disse...

Boa noite Carla eu assisti sua reportagem no Serginho e fiquei maravilhada com o seu sesto de amor.pois pode ter certeza que você é muito especial pra Deus e pra as crianças que você tanto ama meu parabéns.

margarida disse...

Boa noite Carla mi chamou margarida e moro em Brasilia olhe quando eu assisti sua reportagem fiquei muito feliz em saber que temos pessoa com um coração enorme como o seu peço pra Deus te abençoar e suas filhas ta.

Prof° Alexandre disse...

Cá... Foi um prazer imenso ler tal artigo...
Sinto que tenho uma missão em relação a síndrome de down... sou professor de informática, graduado em licenciatura da computação e estou me especializando em inclusão digital... tal é o amor que tenho por esses seres tão maravilhosos.. só quem convive sabe...

Tenho dois filhos normais (16 e 14 anos). A 1 ano atras minha esposa estava grávida de uma menina mas infelizmente não foi adiante. Porém acho que minha missão se relaciona não em ter através da concepção a menina que tanto quero... mas sim pela adoção... estamos decididos a adotar uma criança especial...

glaucia disse...

tenho uma filha nascida de meu coração e gostaria de adotar outro(a) descobri que minha missao aqui na terra é dar amor a qm a principio nao teve... Quero me doar agora para uma pessoinha q pela vontade do Senhor Deus veio especial... onde posso encontrar este (a) amorzinho... ja estou na fila de adoção.

bjux em seu coração... peço q me responda por favor. glaugam@hotmail.com

Christa trennepohl disse...

Olá! Sou mãe de duas filhas já mpças e recentemente conversamos sobre a possibilidade de adotarmos um menino, principalmente porque estou muito sózinha e ele me faria companhia.Tenho um amor especial por crianças com síndrome de Down e quero saber como posso fazer para udotar um menino nestas condições. Tenho especialização em Educação especial e sou professora de música. Já escrevi duas monografias abordando a musicalizaçaõ com crianças com deficiência e agora quero fazer isso com um bebe só meu. O que voces me indicam?

Christa trennepohl disse...

Olá! Sou mãe de duas filhas já mpças e recentemente conversamos sobre a possibilidade de adotarmos um menino, principalmente porque estou muito sózinha e ele me faria companhia.Tenho um amor especial por crianças com síndrome de Down e quero saber como posso fazer para udotar um menino nestas condições. Tenho especialização em Educação especial e sou professora de música. Já escrevi duas monografias abordando a musicalizaçaõ com crianças com deficiência e agora quero fazer isso com um bebe só meu. O que voces me indicam?

Atelie Noivinhos disse...

Boa noite,
somos um casal homossexual meu nome e monica e minha companheira rosa temos o desejo de adotar uma criança com down você acha que isso é possivel.

se possivel aguardo retorno por email

monicavieiradecora@ig.com.br

obrigada

Eliane Rodrigues disse...

EU TIVE O DOWN MAIS LINDO DO MUNDO, MAS ELE FOI TIRADO DE MIM, PELA CARDIOPATIA CONGENITA E PELA LEUCEMIA CONGENITA, HOJE FAZ 4 MESES QUE ELE SE FOI, QUERO ADOTAR UMA CRIANÇA DOWN, NÃO IMPORTA A IDADE E NEM A DEFICIENCIA QUE ELA TENHA, MEU AMOR SERÁ PRA MELHORAR NOSSAS VIDAS, BJ

Flavia Barros disse...

Olá, boa noite.
Gostaria de maiores informações sobre onde e como devo proceder para adotar uma criança com síndrome de down. Moro no Rj e gostaria de uma criança pequena(n importa o sexo). Sou Pedagoga e faço Pós em Ed. especial e sempre me envolvi muito nesses casos. Gostaria muito de ser mãe novamente e de alguém que tornará minha vida ainda mais especial.
flaviabarrosparente@hotmail.com

Kalene Lopes disse...

Boa noite,

Estou tentando engravidar faz 4 anos e a três meses atras descobri q estava gravida, mas na semana seguinte tive um aborto. Já estou escrita no cadastro de adoção a quase em ano e agora mais do que nunca quero adotar um bebê e queria muito q fosse uma criança especial. Não tenho preferência por idade, cor ou credo. Quero saber como posso agilisar meu processo. Qual quer informações peço que me repasse. (kslquimica1@hotmail.com). Obrigada!!!