23.5.07

dando uma mão ao destino

Normalmente, quando damos entrada no processo no Fórum, somos encaminhados para grupos de apoio. Nestes acontecem conversas, trocas de opinião.... vc fica sabendo que aquele bebê lindo e loiro não virá tão fácil... cede aos conselhos dos coordenadores e técnicos e muda seu perfil para uma criança maior. E acredite quem quiser, mesmo com os abrigos cheios, continua de quarto vazio na sua casa! Como pode?
Porque estas crianças estão lá se existem tantos pretendentes a elas?
Este meus amigos, o X da questão. Muitas vezes, uma vez recolhidas ao abrigo, seja por abandono, seja por maus tratos, estas crianças se tornam invisíveis ao Judiciário. Afinal, tem teto, comida, educação... deixam de ser prioridade e os dias vão passando.
Bom, todos sabem que apenas podem ser adotadas crianças que já foram destituídas. E estas crianças não são destituídas, então não podem ser adotadas. O pequeno problema é que muitas vezes não foram destituídas pq foram esquecidas, relegadas a 2o plano. Basta um pequeno empurrão e tudo está resolvido.
E o que podemos fazer nós, que queremos estas crianças? Ir a luta! Em primeiro lugar, conversar com a AS. Ela sabe se existem crianças em situação de abandono (sem visitas) . Se a AS da sua comarca não te der bola, paciência, mas não desista. Tente a da comarca vizinha.
Tenha em mente que não é correto ir a abrigos para escolher um filho. Porém, muitas vezes uma vizinha voluntária sabe de alguma criança. Ou a diretora de um abrigo. Ou uma professora. O importante é ficar alerta.
Conversou com a AS e não deu em nada? Ou teve sucesso? Veja quando o Promotor da sua cidade atende ao Público. È dele a iniciativa de provocar a destituição. Às vezes ele nada fez pq sequer sabe que aquela criança existe.
Muitas vezes, porém, eu ouvi o seguinte comentário como justificativa para fazer nada: é verdade que mesmo eu fazendo tudo isso pode ser que esta criança não venha para mim? É. Muitos juizes entendem que quando da destituição, a lista tenha de ser consultada. A boa notícia porém é que a grande, imensa, esmagadora maioria procura a menina branca RN. Não estão interessados na princesa de quatro anos que tem um irmão. Ou na menina de um ano que tem um irmão de dois.
E de qq maneira, acredite que cutucando o juiz, vc vai ganhar muitos pontos no céu! Afinal, pode ser que essa criança linda não vá para sua casa. Mas com certeza ela vai ganhar o que ela mais quer: uma família!

3 comentários:

Anônimo disse...

Adriana, gostei muito da sua reflexão! Isso mesmo, devemos pensar na situação das crianças e não apenas no nosso desejo! Se ela não vier para nós,vai ser amada por outra família. No caso da menina que quero adotar, só agora que apareceu uma "interessada" é que vão mexer com a destituição. Um abraço, amiga! Fernanda Isoni

Raquel disse...

Nossa Adriana, é exatamente isso que ocorre. Perfeita sua reflexão e ao mesmo tempo desesperadora, pois somente nós pobres mortais que queremos adotar que nos importamos com essas crianças. Estou "atirando para todos os lados", pois meu processo de habilitação está praticamente parado aguardado ofícios desde fevereiro. Obrigada pela dica. Raquel

Anônimo disse...

É, infelizmente parece que é isso mesmo que acontece , um desinteresse dos juízes e promotores em resolver o caso dessas crianças.Chega a nos angustiar a possibilidade de que elas trancafiadas são mais lucrativas