25.5.12




Este post está rascunhado desde o dia das mães, data em que é impossível não se ver cercada dos mais comoventes depoimentos femininos. A dor do filho que não nasceu é grande, é imensa. Como diz o Chico, "saudade é arrumar o quarto/do filho que já morreu"- ou que nem nasceu...

Tenho ouvido, ao longo da minha vida, nos mais variados tons, eu não posso ter um filho. Algumas vezes como lamento, outras com raiva, outras com mágoa... e outras com indiferença burilada em anos de dor - não era pra ser, bola pra frente.

Eu costumo dizer que Deus pode querer que alguém não fique grávida, mas ele sempre quer que alguém seja mãe.

O discurso mais frequente é "Adoção não é pra mim". E eu sempre fico pensando, por que não?

O que faz uma criança adotada ser diferente aos olhos destas pessoas?  O que o sangue garante? 

Estas pessoas desconhecem uma verdade absoluta: todos os seres são paridos, mas nem todos são adotados. Você pode ter ficado grávida, ter parido, mas se não se dispuser a adotar esta criança, ela não será sua filha. Se vc não se dispuser a formar laços com ela, no dia a dia, ela não será sua filha. Se vc não se dispuser a amá-la, a dedicar seu tempo com ela, ela não será sua filha.

Fosse a voz do sangue tudo, não haveria tantos filhos bios largados no mundo, e nem estou falando dos "pobrezinhos abandonados". Estou falando daquela criança de família classe média cujos pais delegam todo o cuidado à empregadas; daquelas cujos pais não tem tempo para reuniões na escola ou festinhas; daqueles que tem filho pra por a foto na carteira apenas. Fosse a voz do sangue garantia de vida feliz em família não haveria tantos consultórios com gente buscando ajuda. Não haveria tantas "ovelhas negras" nas famílias (e cabe aqui um parentese, pq na mais pura voz do preconceito, sempre que em uma "família de bem" surge um dependente de alcool, drogas, ou até mal comportamento, vem a piadinha "ele foi trocado na maternidade" "tem certeza que ele não foi adotado").

O sangue não garante nada, salvo as mesmas doenças que vc tem em família. O que garante tudo é a formação que vc se dispuser a dar.

E por último, uma coisa que penso sempre... ok, adoção não é pra vc. Mas vc esteve na maternidade, teve seu pimpolho. Dois anos depois vc tem um oficial à sua porta dizendo que seu bb foi trocado e a "verdadeira mãe" o quer de volta. Vc acha que se sentiria aliviada pq "nunca tinha conseguido amar esta criança, sabia que ela não era sua" ou vai ficar desesperada??????

Pense nisso. Pense que ser feliz depende muito mais só de vc do que vc imagina!

Como diz minha prima: "Deus tem muitos caminhos para distribuir suas bençãos"... e quer benção maior do que ter um filho?

7 comentários:

Juliana (Contos de uma Mãe Pandora) disse...

Wow!!! Compartilhando já!! Amei seu texto, parabéns!!! Um grande abraço, Ju

Grá Esteves disse...

Parabéns pelo texto. É o primeiro que li do seu blog e a partir de agora serei seguidora...;)

Grá Esteves disse...

Parabéns pelo texto. É o primeiro que li do seu blog e a partir de agora serei seguidora...;)

Vanessa do Eduardo, mãe de Rebecca e Ana Lígia disse...

Olá, Meu nome é Vanessa e tenho dois blogs, um sobre adoção, que é relativamente novo e outro sobre Ministério Infantil na igreja. Gostaria que me recomendassem e já estou seguindo o blog que amei!!!
http://tudosobreadocao.wordpress.com e http://vanessajuba.wordpress.com

Parabéns pelo lindo trabalho!

Reart Baby Decor disse...

Olá,Participe do nosso sorteio,as regras estão abaixo :

Siga nosso blog _ http://reartbabydecor.blogspot.com.br/

e cadastre seu e-mail _ http://feedburner.google.com/fb/a/mailverify?uri=ReartBabyDecor

Bjss e boa sorte !

Blog do Tio Carlos disse...

Nossa!!! Seu texto é perfeito! Tenho ouvido muitos comentários sobre esse assunto desde que decidi adotar. Realmente é um texto lindo e creio que toca bastante o coração de pessoas que cismam em afirmar "Adoção não é para mim!".
Parabéns pelo blog...

Julianna disse...

Gente, eu quero dar os parabéns pelo blog e pela forma linda de abordar esse tema. Tenho uma página no face e instagram "Família em Tiras" faço tirinhas das histórias engraçadas das crianças, convido todos para conhecer. Bem, estou pensando em fazer uma pequena campanha de incentivo a adoção, fazer algumas tirinhas e mensagens com o tema. Certamente vou usar textos daqui do blog.
abraços,
Julianna
Família em Tiras
www.facebook.com/familiaemtiras
@familiaemtiras